segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Allice na creche...

Postado por Caroll Maturana em segunda-feira, setembro 07, 2015
Não gosto muito desse termo: creche. Prefiro e sempre falo "escolinha"! Sim, porque quando escolhi a creche da Allice, uma das condições é que ela não estaria afastada de mim apenas para eu executar minhas tarefas, mas queria tarefas para ela também! Atividades motoras e mentais para auxiliar o seu desenvolvimento.
Quando a Allice nasceu, pensei em fazer tudo diferente, afinal, é, ou pelo menos deve ser, a minha última filha. Pensei em uma amamentação exclusiva e duradoura, o que infelizmente não tive sucesso, e pensei em colocá-la na escolinha apenas aos dois anos. O que esqueci é que no momento que nos tornamos mãe de 2ª ou 3ª viagem, esquecemos todas as lutas, os conflitos internos e das próprias necessidades e imaginamos uma maternidade tranqüila e proveitosa. Proveitosa posso dizer que tem sido, aliás, nesses últimos anos que parei de trabalhar fora, o que tenho feito de melhor é aproveitar e acompanhar minhas pequenas. Mas tranquila...ah, aí é outra história!
Bia e Marcella foram para a escolinha aos 8 meses. Bia porque comecei a trabalhar, então a deixava meio período com a babá e meio período na escola. Marcella eu coloquei aos 8 meses não por necessidade e sim por escolha, já que eu já não trabalhava fora. Escolhi colocá-la cedo pelo exemplo de desenvolvimento rápido e tranqüilidade em iniciar a Beatriz na escola. Coloquei a Marcellinha sem culpa na creche e aliviada. Mas com a Allice tem sido bem diferente. A verdade é que eu queria ser mãe mais vezes! Gosto da gestação, do parto, dos primeiros dias, meses, e encarar que acabou isso tudo, que a última a me proporcionar essas alegrias será a Allice, me faz querer aproveitar todos
esses momentos o máximo que eu puder. Porém, quando Allice completou 11 meses, cheguei a conclusão que não dava mais. Eu tinha chegado ao meu limite, estava exausta! Sabe quando você quer provar para si mesmo que agüenta carregar o mundo nas costas, mas o fardo está pesado demais, e você não quer dar o braço a torcer?! Nos mudamos para uma casa bem maior que o apartamento que morávamos, eu precisava cuidar da casa, que me exige mais tempo para a deixar limpa, e precisava também cuidar de mim, mas ao mesmo tempo precisava vigiar Allice o tempo todo, que começava a engatinhar e querer mexer em tudo o que tinha vontade, mas que no colo não conseguia! 
Após decidir que havia chegado o momento, começamos a busca por uma boa escola, pois queria deixá-la sem culpa, ficar tranqüila sabendo que ela estava bem cuidada. Primeiro busquei em meu bairro, mas não achei nenhuma escola grande que aceitasse crianças abaixo de 2 anos, achei apenas creche, dessas que entulham as crianças no mesmo ambiente, independente de idade, e elas ficam ali, esperando os pais voltarem do trabalho para buscá-las. Não tinha atividades para desenvolvimento motor, nem salinhas separadas por idade, e realmente se fosse para deixá-la assim, preferia ficar com ela em casa, pois não trabalho fora.
Então comecei a procurar um bom lugar nos bairros vizinhos. O primeiro lugar que escolhi foi no bairro que morava antes da mudança para a casa. Já havia pensado naquela escola para a Allice e fui disposta a fazer a matrícula naquele mesmo dia. Tenho amigas que têm filhos que estudam nessa escolinha, que sempre falam muito bem. Porém, tudo mudou quando visitei a salinha que ela iria ficar. Tudo muito lindo, você se apaixona, mas o tratamento que tive das cuidadoras, as pessoas que ficariam com a Allice no meu lugar não foi muito agradável. Mal me cumprimentaram, não foram simpáticas, não mostraram interesse pela minha filha. Mesmo assim, cheguei a deixar isso pra lá, talvez tenha sido apenas uma impressão. Porém, a primeira impressão é a que fica né?! Visitei mais uma escola naquele dia e não gostei. Fui para casa disposta a voltar no dia seguinte e fazer a matrícula, mesmo tendo tido uma má impressão na recepção da primeira escolha.
Não sei o que me deu, mas no dia seguinte, resolvi que antes de matricular a Allice, eu iria em outro bairro conhecer outras escolas. A primeira foi agradável, mas a última, foi aquela que eu decidi que seria "A escola" da Allice ainda na recepção que tive no portão. Além de ter me sentido em casa, fui bem recebida, como disse, desde o portão da escola. Quando conheci a salinha da turma de até 1 ano e meio, Allice já se juntou com as crianças por interesse das cuidadoras e permaneceu ali enquanto eu conhecia o restante da escola e fazia a matrícula na secretaria.

Segundo dia de aula. Primeiro dia de uniforme!

Agora, tenho a tarde livre, são 4 horinhas que me deixam quebrando a cabeça para saber o que farei primeiro, afinal foram 11 meses e não 11 dias e preciso correr atrás do tempo perdido.
É uma correria louca pois deixo Bia e Marcella na escola, e vou para outro bairro deixar Allice. De lá, costumo resolver tudo o que preciso na rua para, se der tempo, vir fazer as tarefas da casa.
 Allice chega no portão da escola se jogando para os braços da "tia" que a recebe. Na hora que vou buscá-la é difícil ela se jogar para o meu colo. Apesar de ficar decepcionada (que mãe não fica né?!), fico completamente aliviada, pois vejo que fiz a escolha certa.
Lá ela tem aulas de música e atividades para coordenação motora. Começou a tomar suco de frutas, coisa que em casa ela não faz (mas isso é assunto para outro post) e agora deu pra se jogar no colo de todo mundo, esquecendo de mim por alguns instantes. Com isso, consigo ter mais tranquilidade com minhas tarefas não só enquanto ela está na escola, mas com ela em casa também, pois o grude comigo diminuiu bastante. Antes da escola eu não podia nem levantar para ir ao banheiro sem ouví-la chorando ou tendo que carregá-la para perto de mim.


Não me arrependo da escolha, porque sei que fiz no tempo certo, no lugar certo e como o meu coração mandou!
Não faltaram críticas negativas, ou perguntas como: "já???". Fiz até um desabafo em meu facebook pessoal pois cada um sabe de suas necessidades!
Então, se você é Mamãe e vive o mesmo dilema que eu vivi, faça o que o SEU coração mandar, no tempo que VOCÊ achar melhor, no local que VOCÊ escolher! Não permita que pessoas mandem na criação de seus filhos, ou que te julguem pelas suas escolhas, pois cada mãe sabe exatamente o que passa, o que necessita e o melhor para seus filhos! Permita-se!!

0 Comentários. Junte-se!:

Postar um comentário

"Nunca houve no mundo duas opiniões iguais, nem dois fios de cabelo ou grãos. A qualidade mais universal é a diversidade." (Michel de Montaigne)

*Comentários com conteúdo ofensivo ou divulgações de sorteios serão excluidos. Para isso, envie um email para contatobelleza@gmail.com. Os sorteios serão divulgados todo domingo aqui no blog!

 

Dica Materna Copyright © 2011 Design by Ipietoon Blogger Template | web hosting