quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Hipermetropia Infantil

Postado por Caroll Maturana em quarta-feira, dezembro 21, 2016 0 Comentários. Junte-se!
Esse ano, descobrimos que a Marcella sofre de Hipermetropia Infantil, que não é nada diferente da de um adulto.
O primeiro sintoma, quem notou foi o pediatra, há um tempinho atrás: o estrabismo.
Após consulta com o oftalmologista, em 2012 (ela tinha 2 aninhos), ele não conseguiu identificar o estrabismo, mas o que mais chamou a atenção foram as manchinhas escuras que ela tem no olho, mas segundo o oftalmo, é apenas pigmentação nos olhos, o que, inicialmente, não traria problemas, e recomendou que fosse usado óculos escuros durante a exposição ao sol.
Desde então, a levava pelo menos 1 vez ao ano ao oftalmologista para acompanhar as manchinhas, se estavam crescendo ou escurecendo, e sempre estava tudo ok.
O estrabismo nos acompanhou durante esse tempo, mas não era uma coisa frequente, e nem fácil de se notar, em algumas fotos conseguíamos perceber, ou em alguns poucos momentos em que ela focalizava algo.
Esse ano, a Marcella passou para o 1º ano do fundamental, e começou a ler. Junto com a leitura, começaram as queixas de dores de cabeça.
Eu sempre tomo muito cuidado quando o assunto é remédio. Primeiro para evitar a auto medicação. Segundo porque a maioria dos remédios pediátricos que tenho em casa, para dor e febre por exemplo, são bem docinhos, e infelizmente tem um gostinho tão bom, que as minhas crianças gostam de tomar.
Parece loucura, mas gosto mais quando os remédios são amargos, pois sei que se a criança "pedir" é porque realmente a coisa tá feia.
Logo após uns dias de queixas de dores de cabeça. vieram as queixas de enjôo. 
Pensei logo na alergia à lactose (que vou falar em breve), mas a dieta estava sendo seguida tão direitinho, que não conseguia entender. Depois veio a desconfiança de refluxo, quase marquei um Logo depois, ela reclamou que não estava conseguindo ler o que tinha escrito no imã de geladeira que ganhei no dia das Mães, e no dia seguinte lá estava eu, no oftalmologista. Ela, ficou eufórica com a possibilidade de usar óculos como o pai. E eu jurava que era mais uma com miopia (dificildade de enxergar longe) na família.
O primeiro exame que fizemos foi o de miopia, já que a distância entre ela e o imã de geladeira era grandinha. Nada. Então, fomos ao colírio, e um chá de espera, para a pupila  dilatar, pois apesar da dificuldade em enxergar para "longe" que ela teve no dia anterior, os sintomas (estrabismo, dores de cabeça e enjôo) eram de Hipermetropia (as imagens ficam totalmente desfocadas tanto de perto quanto de longe)!
Bingo! Dois graus em cada olho. O que, segundo o médico, não é tão alto na hipermetropia, ele disse que em criança, ele nem receita óculos se tiver até um grau, tenta reverter, sem o uso deles, porém, dois graus, para a felicidade dela, iria prescrever óculos sim.
O uso, seria para ler, escrever, usar o computador, celular, ver televisão...ou seja, coisas que ela faz o tempo inteiro. Logo, ela tem usado óculos durante todo o dia.
O estrabismo já é raríssimo, pois era causado pela "força" que os olhinhos faziam para focalizar algo com nitidez. As dores de cabeça e enjôo ainda permaneceram nas primeiras semanas, mas seria normal, até ela se acostumar com o óculos.
Aliás, tiro o chapéu para minha menininha, que logo se adaptou. Confesso que fiquei com um certo medo de "bullying" na escola, o que não aconteceu. Fiquei com medo também dela sentir incômodo, não querer usar, apesar de que, ela mesma quem escolheu o óculos mais confortável, e foi uma delícia vê-la provando vários modelos. Acho muito importante permitir o seu filho nesse momento tão diferente para ele, escolher o modelo que melhor se adapta, tanto esteticamente, quanto no conforto, pois será ele quem vai usar, o dia todo, se for o mesmo caso da Marcella.
O que acontece muito é a falta de costume no manuseio, que a faz colocar o dedinho nas lentes toda vez que tira o óculos para dormir ou tomar banho. 
Tivemos muita sorte, pois o que na minha cabeça seria um grande problema, Marcellinha tirou de letra, e já estranha seu visual sem óculos. Até brinco dizendo que ela nasceu com cara de quem usa óculos.
Daqui há 1 mês, retornaremos ao oftalmo (ela está usando há 2 meses), para um novo exame, pois o problema pode estabilizar, pode regredir, ou até mesmo progredir. Quanto a cirurgia, que logo perguntei, ainda não se faz necessária, nem recomendada. Ele disse que depende de como vai ficar, após os 18 anos. Aí sim, veremos se é recomendada e se ela vai querer realizar.
Para saber mais sobre o assunto, de forma técnica, recomendo esse artigo bem bacana no site Hospital de Olhoshttp://blog.hospitaldeolhos.net/index.php/como-tratar-a-hipermetropia-infantil
Fique atento, pois muitas vezes, a Hipermetropia é silenciosa, e pode prejudicar seu filho na escola por exemplo.
Por aqui tudo melhorou para nossa pequena, e sem dúvidas, ela está muito feliz, vendo o mundo com "outros olhos"!





segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Retorno! :)

Postado por Caroll Maturana em segunda-feira, dezembro 19, 2016 2 Comentários. Junte-se!


Ahhhh, voltei!
Tantas coisas aconteceram nesse tempo em que estive "fora".
Quase fiz uma cirurgia, voltei a trabalhar, pedi demissão...mas aos poucos vou colocando o papo em dia!
Por aqui tudo ao "normal" novamente. No fim de todas as aventuras que tive nesse tempo em que fiquei sem escrever, a conclusão que tenho é que a maternidade me completa, de verdade. Ver minhas filhas crescerem, poder acompanhar o crescimento, poder educar do meu jeito, ou dar dengo demais deseducando rsrs é o que me faz feliz, e durante os 5 meses que não pude fazer isso, senti uma falta enorme, era como um vazio que me acompanhava, ao mesmo tempo uma culpa por não estar presente como antes. Admiro muito as mães que trabalham fora, seja por necessidade, ou realização profissional,
Após meu pedido de demissão, finalmente abri a minha loja de roupas, mas, conciliando com a maternidade, abri em minha casa, para ter um espacinho para atender minhas clientes.
As coisas por aqui andam devagar. Não sei se pela crise econômica que passamos, ou pela minha ausência nas vendas, que me afastaram de certa forma daquelas clientes fiéis. Junto com isso ainda tem as férias escolares, que me prendem demais em casa, não me permitindo realizar as entregas.
Mas creio que em fevereiro, junto com a volta às aulas, tudo melhora!
Por aqui estamos assim:
Beatriz, com 9 anos, cheia de espinhas, dando seus primeiros sinais de "rebeldia", viciada nos youtubers de adolescentes, com grupo de whatsapp da escola e deixando a mamãe aqui atenta à todas essas modernidades que nos preocupam.
Marcella, com 6 anos, usando óculos há uns 2 meses, por conta de hipermetropia. Falarei sobre isso em breve. Nesse meio tempo, também descobrimos a causa da dermatite atópica: alergia à lactose.
Allice, com 2 anos e 3 meses. Uma bagunceira de carteirinha. Brinco sempre que se a Marcella tivesse sido a metade do que Allice é, Allice não teria nascido! kkkkkk Mas ao mesmo tempo, a mais agarrada a mim, a mais afetuosa, carinhosa...
Tenho muita coisa para contar, muitos probleminhas que tivemos, muitas soluções que encontramos, e muito, muito amor e carinho!
Voltei, e espero permanecer por muito tempo, dividindo a maternidade real, que tanto me realiza!

domingo, 17 de abril de 2016

A maternidade nos torna propriedade particular de nossos filhos?

Postado por Caroll Maturana em domingo, abril 17, 2016 0 Comentários. Junte-se!
Hoje mais uma vez me peguei fazendo essa pergunta a mim mesma.
Na tentativa de dormir após o almoço, coisa que só consigo fazer nos finais de semana, acordo com um choro pirracento e a voz do papai tentando acalmá-la. Tento ignorar por alguns minutos e fingir que estou dormindo para ver se ela se solidariza com meu descanso, mas a essa altura o choro já está no travesseiro ao lado do meu.
Continuo com olhos fechados e confesso que apesar de ser díficil dormir assim, estava ótimo pelo menos poder estar com os olhos fechadinhos, mas percebo que não tem jeito já que ela não se acalma com o pai. Abro os olhos e lá está ela, querendo subir em cima de mim.
Allice está com 1 ano e 7 meses, e desde pequena, eu a fazia dormir em cima da minha barriga. Dessa maneira ela ficava bem coladinha a mim, esquentava a barriguinha (o que a fazia se acalmar quando tinha cólicas) e eu conseguia dar umas cochiladas nas noites agitadas que todo recém nascido nos proporciona.
Esse hábito foi crescendo com ela, e se por um lado ainda é uma delícia tê-la coladinha a mim, por outro lado, após o almoço é uma tortura. Allice está com quase 12 quilos. Imagina 12 quilos em cima de seu estômago logo após o almoço?
Foi por isso que mais uma vez me perguntei: será que ela pensa que meu corpo pertence a ela?
Pois ela é quem dita como quer dormir e na maioria das vezes é sobre mim, como se eu fosse um colchão, que tem que proporcionar conforto e aconchego.
Tem dias em que ela só brinca se eu estiver sentada. Basta eu levantar, para que ela venha chorando e pedindo colo. E lá vou eu, sentar novamente.
Nesses dias, o serviço da casa fica para depois, e já que ela me permite sentar, e vai brincar, aproveito para trabalhar no computador.
Mas o dia em que até o computador vira seu rival, aí a coisa fica feia! Ela não permite que eu segure o notebook, e inventa de ficar a manhã todinha no meu colo, independente de eu estar sentada ou em pé.
Ah, mas tem aqueles dias, em que ela quer a atenção exclusiva, e nesses dias não posso dar atenção às irmãs, e muito menos falar ao telefone. Quem me liga com certeza já escutou um choro de Allice, pois nesses dias em que ela quer toda atenção para ela, basta eu falar "alô" para que o "modo on" do choro se ative!
Mas não é só minha atenção que tem dona! Allice não mama mais, mas bastou me ver trocando de roupa para pedir colo e brincar com o "mamá"! Meu umbigo deve ser bem divertido também, já que ela brinca com ele e morre de rir. E ai de mim se estiver com pressa e não deixar ela brincar com o que ela acha que é dela. Me sinto uma extensão de seu corpo, e uma vez li em algum lugar que essa idéia que os bebês têm de que fazemos parte deles deixariam de existir após 1 ano.
Cá estamos, por 1 ano e 7 meses em que eu tenho dona! E ela é bem ciumenta!


quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Allice no País das Maravilhas

Postado por Caroll Maturana em quarta-feira, janeiro 06, 2016 0 Comentários. Junte-se!
Sim, eu sei, esse título não é nada criativo...mas se eu pudesse descrever o mundo da minha Allice, seria exatamente esse!
Allice sempre pensa que o mundo gira ao redor dela, e principalmente a mamãe aqui.
Não sei se eu que criei essa situação, mas ela parece ter nascido para ser a caçulinha, e, diferentemente das irmãs, que são completamente independente, Allice parece gostar de depender de mim.
O pediatra das meninas sempre pede para não haver comparação em nada sobre elas, e eu concordo. Mas quem é mãe de mais de um, sabe que as comparações existem sim, mesmo que inconscientemente.
Uma coisa que eu não deixo de observar, é o quanto Allice gosta de ser dependente de mim.
Enquanto na escola ela toma suco e água sozinha, em casa ela exige que eu dê a ela, mesmo ela já sabendo fazer isso sozinha.
O mesmo acontece com a mamadeira...ela já sabe segurar, mas ela gosta do colinho, do cafuné que faço enquanto seguro a mamadeira para ela.
Outro dia li uma matéria que dizia que os bebês acham ques nós, mães, fazemos parte deles, e apenas quando começam a andar e ir para outros cômodos em que não estamos é que eles começam a perceber que somos corpos separados, porém, Allice anda há quase 3 meses e acha que ainda somos o mesmo corpo. Ela até vai para outro cômodo da casa sem mim, mas se eu sair do cômodo que estou sem ela, ela corre chorando atrás, como se doesse no corpo esse afastamento momentâneo.
O que mais gosto nisso tudo, apesar do cansaço, é que dessa forma eu aproveito muito mais tudo da Allice, pois as mais velhas sempre foram e continuam, sendo muito independente. Quando bebês, choravam porque queriam segurar a mamadeira sozinhas, ou beber água sozinhas...enquanto Allice exige que eu faça tudo para ela.
Sabe aquela frase: "temos que aproveitar como se fosse a última vez"? Allice me pemite aproveitar muito, como se soubesse que essa é a minha caçula!


segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Por onde andei...

Postado por Caroll Maturana em segunda-feira, janeiro 04, 2016 1 Comentários. Junte-se!
Quanto tempo! Confesso que pelo menos uma vez na semana penso em escrever aqui! Normalmente em alguma situação que eu queria muito compartilhar, mas como deixo para depois que as crianças dormirem, eu acabo sempre apagando quase que no mesmo instante.
Desde minha última aparição por aqui, algumas coisas mudaram, o que me fez sumir de vez do blog, mesmo morrendo de vontade de estar aqui. Nesse momento, Allice dorme, e a vontade de escrever veio em sua devida hora! Vamos às novidades?
Bom, a primeira grande novidade que contei foi sobre a casa nova...estou muitoooo satisfeita com nosso espaço atual. Uma casa grande era tudo o que precisávamos, e já nem imagino mais morando em apartamento novamente.
A casa nova tem 3 quartos, porém, usados como dormitórios são apenas 2. Sim, as meninas estão dormindo todas no mesmo quarto, por vontade própria delas. Confesso que gostei da idéia, e aproveitei o 3º quarto para colocar caixa de brinquedos, banheira da Allice (que atualmente usamos apenas como trocador), cômoda da Allice e guarda-roupas das meninas. No quarto de dormir delas ficou, além das camas e berço, apenas uma cômoda pois em cima dela fica a TV. Futuramente ela deve sair dali e vamos colocar a TV em um suporte.
Por enquanto Allice ainda dorme no berço, ou, pelo menos essa seria a função dele, mas, boa parte da madrugada ela passa em minha cama, empurrando o pai para fora da cama.
O espaço da casa é tudo o que eu precisava, mas, precisava de uns 4 clones de mim para dar conta de limpar a casa toda em uma tarde. A faxina da casa agora parece nunca ter fim, pois como não consigo fazer tudo em um dia só (pois minha escoliose grita), eu divido as tarefas em 2 dias, que se repetem, e se repetem, e se repetem.
Além de ser mãe integral, trabalhar como autônoma com vendas, voltei a trabalhar como "Executiva de Vendas" da Avon. Sim, fiquei entediada e achei que precisava de mais uma tarefa em minha rotina (brincadeirinha!). O meu tempo aqui está super corrido com tudo isso, às vezes acho que sou louca em assumir tanto compromisso, e muitas vezes ajo como louca para dar conta de tudo (ahahah), mas só eu, e meu signo (geminiana) sabemos o quanto essa rotina neurótica é deliciosa e enlouquecedora!
E claro que não trabalho freneticamente mesmo que por conta própria a toa né?! Apesar de não desejar mais ter patrão, eu quero sim minha independência financeira! Quero um dia poder usar todo o meu salário para gastar apenas comigo e com as meninas, mas...como a "crise" anda nos assombrando, esse retorno para a Avon veio para ajudar nas despesas da casa mesmo!


Por aqui, as férias começaram no início de Dezembro...Allice que eu consegui uma semaninha a mais, e a partir daí o que me enlouquece é não ter minha velha rotina de passar um tempo sozinha, mesmo que o tempo corra e não dê para fazer tudo o que preciso.
Minhas consultas médicas foram interrompidas, assim como meu trabalho diário fora de casa, aliás, talvez somente por isso estou escrevendo aqui hoje, e quero aproveitar bastante as férias para atualizar por aqui com mais frequência. Preciso despejar toda essa vontade de sair por aí trabalhando em algum lugar, então que seja aqui no blog, fazendo uma das coisas que mais gosto: escrever!

Tenho tantas novidades sobre as meninas, novos comportamentos, novos pensamentos, novos conflitos...espero conseguir colocar tudo em dia antes de voltar para minha rotina neurótica e prazerosa.
Passei hoje só para dizer por ande andei, e avisar que estou de volta! Pelo menos até quando minha correria deixar!

domingo, 18 de outubro de 2015

Dica do Dia: Aluguel de Brinquedos

Postado por Caroll Maturana em domingo, outubro 18, 2015 0 Comentários. Junte-se!
Nesse final de semana, uma coisa me chamou a atenção enquanto eu estava conferindo o instagram: vi uma foto de algum perfil materno (pois sigo vários), mostrando um brinquedo e dizia que era alugado.
Gente, eu juro que não conhecia esse tipo de serviço e por isso resolvi trazer para as mamães e papais que ainda não conhecem!
Claro que fui logo investigar o perfil que ela marcou como locatário: Brinquedo e Brincadeira e conheci o site: www.brinquedoebrincadeira.com.br.


Trata-se de uma empresa que tem uma variedade enooorme de brinquedos, acessórios, berços, cadeiras, carrinhos de bebê e outros para bebês de 0 a +2 anos. Cada brinquedo tem uma pontuação, e você escolhe o plano mensal por pontos (quanto mais pontos, maior o valor) e escolhe o(s) produtos que deseja alugar naquela semana, ou mês (você não precisa usar todos os pontos de uma só vez).
Os produtos escolhidos são testados, higienizados, embalados e entregues em até 5 dias úteis! Eles entregam e retiram os produtos sem cobrar frete e já com pilhas/baterias inclusas.
O aluguel é mensal e pode ser renovado ilimitadamente.

O mais legal disso tudo são os preços! Os pacotes vão de R$75,00 a R$195,00. O pacote mais caro que te dá direito a 800 pontos custa R$195,00 e você entrar no site para ver a pontuação dos brinquedos vai ver que com 800 pontos você monta um playground na sua casa!
Tá, mais aí você pode pensar: ah, mas prefiro comprar porque aí é meu! Genteeee, o aluguel de brinquedos para bebê é muitooo compensador, porque eles se desenvolvem muitoooo rápido e cada fase é um brinquedo diferente. Às vezes nem terminamos de pagar um brinquedo que compramos parcelado por ter um valor alto, e o bebê já nem usa mais. Cada mês é um novo estágio, um novo modo de estimular e sem dúvidas compensa demais alugar por 1 ou 2 meses, pois quando compramos, depois desse período o brinquedo já é posto de lado.

Eu queria muito muito muito poder alugar coisas super legais pra Allice (e lá tem muita coisa legal), mas, infelizmente ainda não somos atendidos aqui no ES (eles são de SP).
Não sei dizer se eles atendem apenas o estado de SP, então vale a pena dar uma conferida no site. Na aba "PLANOS", tem um quadrinho para colocarmos o CEP e verificar a disponibilidade do serviço.
E fico na torcida para que criem muitas empresas deste tipo em outros estados, principalmente aqui no ES.
Se já existe e eu desconheço, peço que deixem aqui nos comentários o site ou contato, por favor! Será de grande utilidade e posterei lá na página do blog no facebook para papais e mamães de outros estados conhecerem!

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

#allicefez1

Postado por Caroll Maturana em quinta-feira, setembro 17, 2015 0 Comentários. Junte-se!
Primeiro quero me desculpar pelo sumiço aqui no blog!
Quem é "Mãe festeira" sabe da correria que é a última semana que antecipa a festa! Após o dia da festa, passamos um perrengue com Allice e sua sinusite, mas isso é assunto para outro post. Hoje, aproveitando que ela dormiu e finalmente estou tranquila após descobrir o que ela realmente tem, e estar medicando-a corretamente, tive cabeça para contar tudooo sobre a festinha de 1 ano de minha pequena.
A festinha da Allice foi no terraço de nossa casa. Queria uma festa bonita, mas pequena, apenas para a família que pudesse vir (a maioria é do RJ), e amigos próximos.
Como queria uma festa bonita, contratei uma decoradora para fazer de acordo com o tema que escolhi: "Alice no Pais das Maravilhas".
Esse tema não foi fácil. A própria decoradora nunca havia feito, e precisou produzir os enfeites de mesa e de chão.







Os enfeites da mesa dos convidados, quem produziu foi meu marido, em EVA e na hora da festa não lembrei de tirar fotos deles, mas, tinha aqui o primeiro, que foi o teste, tirei foto hoje para mostrar para vocês. Os dos convidados não tinham dois adesivos em cima, pois ele conseguiu fazer uma tampa de um lado, e só fechamos com adesivo o outro lado para facilitar a abertura do chapéu que dentro, tinha balas de coco.

Usamos os mesmos papéis de bala para fazer os cabelos, e nos inspiramos no Johnny Depp e seus cabelos laranja:


O bolo primeiramente pensei em fazer de pasta americana, mas após o 1º orçamento já desisti, pois saia quase o valor que pretendia gastar com todos os comes e bebes. E por sorte, um dia no facebook, vi um anúncio de uma moça de minha cidade que aluga maquetes de bolo em EVA. Ela também não tinha o bolo pronto nesse tema e acabei por escolher o modelo que eu queria alugar. Isso me gerou muita ansiedade, porque escolhi o modelo em uma foto de pasta americana, e fiquei com muito medo de não sair igual, mas para a minha sorte (e dela também, rsrs) saiu bem como eu queria!


Os pirulitos de chocolate, marshmallow no palito, potinhos de confetes, tubetes e marmitinhas com doces, foram todos produzidos pela mamãe aqui. Está explicado meu sumiço da semana passada, né?!


Os docinhos, salgadinhos, bolo de corte, encomendei em um buffet que já conhecia e gosto muito aqui em minha cidade. O molho do cachorro quente foi feito pela Dinda Morjana, madrinha da minha filha, e ficou maravilhoso!
Fiz também uns pirulitos de biscoito de maisena com recheio de doce de leite que peguei no facebook, na página "Mãe que faz Festa". Fiz uma cobertura de chocolate e granulados coloridos. Ficaram uma graça (confesso que pensei que ficariam mais bonitos kkkkk), mas acho que foram aprovados, pois nem sobraram para que eu tirasse fotos para vocês!


A roupinha da Allice foi produzida por uma artesã de minha cidade (Ateliê Muié de Bobs). Comprei o body branco e levei para ela personalizar e ficou exatamente como eu queria!

Crédito da foto: Ateliê Muié de Bobs
E a saia, de filó foi feita pelo Papai, que viu alguns vídeos de como produzir essa saia, sem precisar costurar!



A festinha começou as 18h e logo que percebi que Allice estava com sono, cantamos parabéns.
Se vale a pena? Valeu super a pena! Acho que temos que fazer a festinha dentro de nossas possibilidades, e da maneira que acharmos melhor.
Nossa noite foi cheia de alegrias, encontros com amigos e familiares e muito amor!



Espero que inspire as mamães das Alices, pois percebi que esse tema é pouquíssimo procurado, e dá para ter muitas idéias bacanas com ele, e fazer uma festa linda! A nossa será inesquecível!













 

Dica Materna Copyright © 2011 Design by Ipietoon Blogger Template | web hosting